quarta-feira, novembro 05, 2008

Um presidente com nome de bar


Bar ack oh Brahma!

Bem que esse poderia ser o nome de um novo bar. Mas é apenas uma brincadeira com o nome do novo presidente norte-americano. Eleito com uma votação histórica ele resgata 0 sonho de Martin Lutherking - morto por defender uma nova posição social para os negros nos Estados Unidos.




De origem mulçumana o pai do presidente era queniano e sua mãe americana. Ele nasceu na Indonésia e foi criado Hawaii. Seu primeiro nome "Barack" significa o divino.


Bom! Dito isto me congratulo com os irmãos negros que acreditam que sua eleição mude o debate racial - ainda presente- na maior democracia mundial.

Só que tem um detalhe. Obama ou Oh Brahma vai representar os interesses imperialistas como qualquer presidente branco, pardo, rosa ou laranja. Vencer a disputa com Má quem? é um detalhe na intestina luta do capitalismo mundial de ver sua "potência imperialista" reagir a crise que colocaram o mundo.

Em meio a campanha e a todas as besteiras que os candidatos prometem e inventam li uma opinião do novo presidente que me deixou preocupado. Ele acredita que a Amazônia - o pulmão do mundo- é área internacional e que o Brasil não tem condições de cuidar de seus interesses sozinho.

Com isso ele já antecipa de forma sutil, mas real, o desejo de fincar pé - através de uma base militar na região- para proteger que acha ser dele também. Há algum tempo atrás cicurlava na internet um e-mail que mostrava que nos livros americanos a área da floresta não aparecia pertecente ao Brasil. Esse fato foi no governo Bush!

E agora, será que presidente negro Bar Ack Oh Brahma vai levar a frente sua idéia de "proteger" a Amazônia?

E nós vamos fazer o que? Ah! já sei...sigamos a sugestão da Rede Globo e falemos todos ó paí ó!

___________

Para quem quiser saber mais sobre o "Movimento Negro" norte-americano li esse artigo sobre Malcon X. Ele defendia uma postura mais revolucionária de sua raça. Neste ponto divergia de Martin Luterking que queria por via pacífica a conquista do poder pelo voto.
Martin Lutherking e Malcon X foram expoentes da luta dos negros por direitos e oportunidades iguais. Mas, até hoje, parte dos norte-americanos não reconhecem a população negra.

3 comentários:

Anônimo disse...

Tchôla,

gostei do "trocadalho do carilho". E ainda digo mais: ele assume a presidência no momento em que a economia norte-americana está preta.

Ass. Charles

Abraço véio!

Anônimo disse...

Meu irmão que tiração de onda é essa. Não sei se vc viu a charge do Ênio (Gazeta). Ele mostra que agora a casa branca é casa black. Dá uma sacada.

Guilherminho

Thayanne disse...

Putzzzz!!! kkkkkkkkkkkkk!!!

Pois é, preto eh básico no guarda-roupas!!! :P