segunda-feira, dezembro 30, 2013

Terça tem Divina Supernova em Ipioca

 
A incrível dupla Divina Supernova está entre as novidades do Revellion da cidade. 
Eles abrem a noite na Praia de Ipioca, num show que promete conquistar o grande público.

Cultuados e aplaudidos na noite, por onde passam, Júnior Bocão e Ana Galganni trilham a própria estrada com um som apaixonante, bem elaborado e inteligente.

 Real e poesia se igualam numa métrica precisa que ganha vida na voz e acordes do casal.

Animados com o lançamento do CD PULSARES, acreditam na mistura como fórmula para a viagem sonora da noite.

Amanhã, a partir das 9h 15 conversam comigo, via skype, no programa Jornal do Povo, pelas ondas da Rádio Jornal AM 710  http://www.facebook.com/RadioJornal - www.timao10.com
  
Ouça também pelo www.jornaldoocio.blogspot.com

Acesse também o site da banda e saiba mais: www.divinasupernova.com


 

30 de Dezembro - Ao vivo o Jornal do Povo (AM 710), com Marcos Rodrigues

sexta-feira, dezembro 27, 2013

Câmbio Negro - Círculo Vicioso




A rima como forma de expressão ganha a cada dia novas formas de expressão. Bem colocada encaixa o impossível com o improvável da voz do poeta. Escrita, falada, dita. A rima só ganha reconhecimento quando é bonita. Mas, também, quando irrita. Faz pensar.

27 de DEZEMBRO - Ao Vivio - Jornal do Povo, na Rádio Jornal AM 710

segunda-feira, dezembro 23, 2013

Protesto de estudantes e sindicalistas da extrema esquerda pede queda de Téo



 Um grupo de pouco mais de 50 estudantes marcharam pelas ruas da capital, nesta segunda-feira 23 de dezembro, para pedir a renúncia do governador Téo Vilela.

De posse de todos os jargões clássicos da extrema esquerda atacaram o sistema capitalista e acusaram o governador de ser seu maior representante, inclusive, como sendo o principal responsável pela violência e atraso do Estado. 

O ato também contou com o velho caixão simbolizando as várias mortes de jovens e trabalhadores da periferia. De acordo com os organizadores o movimento dá uma trégua e retoma os protestos em 2014. 

O protesto serviu como uma espécie de mobilização de confraternização revolucionária.Ao final, não desejaram feliz natal, nem um próspero ano novo, porque isso é coisa de burguês. Eitcha!!




Tem coisas que só o rádio fez em minha vida

Potência e eu no Centro, enquanto falava com Ildo (Fotos Aílton Cruz)
Viver de rádio hoje é um sonho que vivo de modo intenso. Afinal, há três anos estamos diante dos microfones da Rádio Jornal.

Mas, é necessário aqui reconhecer algumas pessoas que contribuíram decisivamente para a nossa carreira.

Quando fui prestar vestibular, em 1992, na Escola de Ciências Médicas, fui entrevistado pelo radialista e jornalista Álvaro Tojal. Ele trabalhava ancorado pelo radialista Ildo Rafael, da Rádio Difusora.

Indagado sobre a prova e qual o curso prestaria vestibular, Ildo, assim como Álvaro gostaram do timbre da minha voz. Foi aí que o âncora sugeriu que eu fizesse algumas enquetes, na hora e de bate-pronto para ver como me saia.

No momento entrevistei meus amigos e, graças à Deus, fui bem. Resultado, ganhei um estágio na rádio naquela hora.

Como não passei naquele vestibular, fato que ocorreu somente no ano seguinte, não fui atrás. Mas, o Álvaro sim. Me achou andando próximo ao Curso Objetivo onde estudava. Insistiu e me chamou para o estágio.

Foi algo marcante, porque além de trabalhar com Álvaro e Edimilson Teixeira, conheci o Tojal pai, o próprio Ildo, Miguel Torres, Zé Milton (gravadora), Bira (discoteca), Beatriz (locutora), Jorge Villar, Hélio Careca Lessa, entre outros.

 Ildo Rafael na Rádio Jovem Pan, ao lado Heguel Viana - Divulgação

Semana passada, quando fazia uma repórtagem no Centro de Maceió, encontrei Carlos Potência, que foi meu aluno no Curso de Rádio. Entrevistado por ele, que era ancorado por Ildo Rafael, tive a chance de agradecê-lo, no ar, pela oportunidade oferecida há 17 anos atrás. Não precisa dizer que foi algo emocionante.

Era algo que precisava fazer, porque se hoje tenho a oportunidade de ser âncora, foi por conta daquela primeira chance.

Essa é a minha história...

Ao vivo Jornal do Povo - 23 de Dezembro com Marcos Rodrigues

quinta-feira, dezembro 19, 2013

Uma ano da explosão da Deic:blog mostra dois vídeos exclusivos feitos no local


O início da noite de 20 de dezembro de 2012, ficou marcado pela gigantesca explosão que fez a terra tremer, na Ladeira do Brito. Quando a poeira e a "bola de fogo" cessaram, o prédio da Divisão Especial de Investigação Criminal (Deic) tinha ido pelos ares.

Sob os escombros, três policiais, entre eles Amélia Dantas que conversava com uma amiga via computador.

Durante esse tempo as pessoas tentaram reconstruir suas vidas, mas tendo a lembrança do estrondo que transformou em pó um prédio inteiro.

Ninguém sabe até o hoje o que serviu de pavio para as pequenas explosões terem começado a ocorrer. Por fim o grande estouro, que provocou um onda de som tão forte que quebrou janelas, rachou paredes e jogou telhas para o alto.

A força dos pedaços que voaram atingiram vários imóveis que ficavam ao redor do prédio e outros mais afastados, com o que caiu do alto.

De longe, o jornalista e blogueiro, Ediberto Ticianelli, registrou uma imagem, impressionante, digna de comparação com o fogo que atingiu Roma.

Só que naquela época foi um atentado contra o Estado.

Em "nossa" tragédia, na ânsia de saber o que aconteceu deixei a redação onde trabalho, à tarde, e rumei como algumas apessoas, que assim como eu andavam meio atônitas pela rua. "Dizem que foi um negócio de energia!", gritava um cara sem passar a menor segurança.

Outro mais atento, fez menção a uma clarão. "O povo tá dizendo que viu um clarão. Eu só senti a terra tremer", comentou outro acara.

E nisso ele tinha razão. O prédio aonde eu tava está num raio de 3,5 km. Ainda assim o chão tremeu e as janelas também...foi um barulho forte que se misturou com os ruídos de abalo que emanavam da estrutura.

Saí logo. Perto do local da explosão o povo disse que tinha sido no prédio da Embratel.

Ou seja, ninguém imaginava que ali, numa área residencial havia uma paiol clandestino, custodiado pelo Estado, após brilhantes operações contra assaltantes de banco. Mas, que deixaram de reluzir quando além destruir o patrimônio publico, ceifou a vida de um de seus agentes.

Aqui, vc verá dois momentos captados com um celular, com poucos recursos. Mas é possível sentir o clima de atordoamento porque estavam todos e a agonia, sobre a falta de informações.



Aqui foi a chegada ao local.

****************************





Neste momento voltei ao local da explosão após falar com uma das pessoas atingidas. Lá encontro com o repórter fotográfico da Gazeta de Alagoas, Ricardo Lêdo, impressionado com o poder da explosão. "Tá tudo destruído. Um cenário de guerra. As pessoas estão soterradas!", disparou.

Ao rever as imagens Lêdo, acabou comentando sobre o que lembrava do fatídico dia. Confira!!





A vida: Liberación de la chimpancé Wounda en Congo


A vida anda meio desvalorizada, ultimamente, em Alagoas. Os casos de violência, lamentavelmente têm feito pessoas boas, se tornarem seres de gêlo. Pessoas que só pensam e só falam em justiça com as próprias mãos. É triste. Mas, sei que ainda há os que lutam pela vida e a acreditam que ela pode ser vivida com intensidade.

Aqui, encontrei essa história, que é impossível não tocar os corações. Mostra, que até os animais quando recebem carinho devolvem carinho.

Se puder tirar um tempo em sua agitada agenda dê uma olhada. Vale a pena!!

quarta-feira, dezembro 18, 2013

Famílias despejadas da Av. Márcio Canuto estão em dificuldades



As famílias que foram despejadas da Av. Márcio Canuto, ligadas ao Movimento Via do Trabalho, estão construindo barracos no Conjunto Paulo Bandeira, no Complexo Habitacional Benedito Bentes. Lá dividem espaço com outras famílias do Movimento de Moradias Populares. A situação é difícil, segundo as lideranças falta tudo, em especial alimentos, roupas e colchões. Neste vídeo Maria Gorete faz um apelo para quem puder ajudá-los, neste natal.

Quem puder ajudar é só ligar para Maria no 8746 9505.

18 de DEZ Jornal do Povo pelas ondas da Rádio Jornal AM 710



Click e Assista!

segunda-feira, dezembro 16, 2013

Casa abandonada vira ponto de lixo no Barro Duro



O blog flagrou na Rua Silvio Sandes, uma sujeira por toda a extensão de uma casa abandonada. Na calçada o lixo é despejado de forma indiscriminada e dentro do imóvel o mato cresceu e tomou conta. Segundo o radialista e blogueiro, Walmar Buarque, o progblema é antigo e vem causando transtornos, inclusive o gasto pessoal para a retirada do material.Ele contou, ainda, que já acionou a SMCCU e a SLUM, mas o problema ainda não foi resolvido.

sexta-feira, dezembro 13, 2013

13 de DEZ Reprise do Progama Jornal do Povo, pelas ondas da Rádio Jornal AM 710

Camelôs do Centro de Maceió criticaram ação de fiscais

Durante uma reportagem no Centro da cidade, me vi cercado por camelôs que estavam muito agitados e pediram "socorro" quanto a apreensão de mercadorias. A ação foi para coibir a presença deles na área onde ficam as lojas, principalmente porque na gestão passada, do prefeito Cícero Almeida, foi construído o Shopping Popular. Mas, os ambulantes se queixam do local que não estaria atraindo os clientes, por isso insistem em voltar para o trabalho clandestino nas ruas do comércio. A seguir, relatos tensos registrados pelo blog. Veja!

Reprise 12 de DEZ do Jornal do Povo pelas ondas da Rádio Jornal AM 710

quarta-feira, dezembro 11, 2013

11 de Dez - Reprise na íntegra do Jornal do Povo



Na audição desta quarta ouvimos a presidenta do Sinteal, Maria Consuelo, que falou sobre o rateio do Fundeb e a cantora Luana Costa, uma das novidades da música alagoana, que falou sobre o seu show "Rezado Alto". Confira!

Cantora Luana Costa fala da carreira e do show "Rezado Alto"




Com uma formação religiosa no candomblé, a cantora e compositora Luana Costa, leva para sua música a linguagem e o olhar universal do tema. Desde os 15 anos envolvida com grupos afro, ela vive um momento especial na construção de carreira solo ao lado da Banda Sete Flexas. Aqui ela fala um pouco de sua história, confira!!

terça-feira, dezembro 10, 2013

Fenômeno Chau do Pife é elogiado por seu "ouvido absoluto"



O músico Chau do Pife, esteve comigo em 2012, nos estúdios da Rádio Jornal (Jacarecica), ao lado de Geraldo Cardoso. Ele foi definido como um músico completo com "ouvido absoluto". Foi algo maravilhoso que tive a chance de registrar enquanto apresentava o programa. Aqui divido com vocês essa conversa magistral. Curtam!!

10 de dezembro Jornal do Povo ao vivo direto da Rádio Jornal AM 710 (Reprise)



Entrevistas:

Dislene Teles, diretora de design da Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico - Seplande. Ela fala sobre o trabalho feito com artesãos do Estado que comercializarão seus produtos nos hoteis de Maceió.

Em seguida, por volta das 10h20 iniciamos o quadro "Vida Limpa", onde falamos, semanalmente, sobre o grave problema da dependência química. Na audição de hoje, a convidada foi Célia Santos do Projeto Terço Vaso Novo. Ela esteve acompanhada de Ednaldo José e D. Fátima, mãe do dependente químico Vanderson, conhecido como Timbalada, assassinado há quatro anos nas ruas da cidade.

E na reta final do programa, nos últimos minutos uma surpresa, recebí a ligação do Padre Antônio Maria, que veio divulgar o seu projeto Novo Caminho, que é desenvolvido em Coruripe, na Lagoa do Pau.

segunda-feira, dezembro 09, 2013

9 de Dezembro ao vivo Jornal do Povo, na Rádio Jornal (Reprise)




O programa é exibido de segunda à sexta-feira na frequência AM 710. Neste espaço geramos ao vivo e posteriormente, salvo algum problema técnico, ao término do programa ele fica arquivado. Na audição de hoje, o entrevistado foi o senador Benedito de Lira. Ele decidiu romper o silêncio para mostrar o resultado de seu trabalho nos últimos meses.

sexta-feira, dezembro 06, 2013

Francisco Oiticica fala da exposiçãoa Real Alagoas com fotografias e instalações


Abertura da Exposição REAL ALAGOAS. 

A mostra, composta por fotografias e instalações de Francisco Oiticica, será aberta na próxima sexta-feira, 13, às 19h, no Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore (MTB). 

Antes teremos debate sobre as relações entre Antropologia e Artes Visuais, e, depois, apresentação da Chegança Silva Jardim e show da Banda Dof Láfá.

O blog ouviu o próprio Chico, assista. As imagens, ou a tentativa delas é de Ricardo Lêdo.



.

Assista aos bastidores do vídeo, filmado pelo jornalista Lelo Macena, ele segue filmando e mostra toda a galera ligada na conversa com Chico Oiticica.







CAPAS

http://imgsapp.impresso.diariodepernambuco.com.br/portlet/354/20131206025113276005a.jpgBRA_CB.jpgBRA_ZH.jpg

06 Assista ao vivo o Jornal do Povo pelas ondas da Rádio Jornal AM 710

quinta-feira, dezembro 05, 2013

Mandela


Morre Nelson Mandela. Lutador pela igualdade racial na África do Sul, morreu sem ver os negros de seu país longe da pobreza. Ainda, assim lhes concendeu algo que não tinham: a liberdade!
Vá em paz!
Mandela ficou preso por 27 anos, após liderar o povo contra o aparthaid. A época, no Brasil, a Banda Mel, fez uma música para pedir sua liberdade. Foi um sucesso!!
Dei sorte e achei o clip no rede...

5 de DEZEMBRO - Ao vivo o Jornal do Povo na Rádio Jornal

quarta-feira, dezembro 04, 2013

Gil Gomes desmente que precisa de ajuda no UOL

Ao contrário do que foi publicado, ontem, na coluna do Flávio Ricco do UOl, o radialista Gil Gomes diz que não precisa de ajuda financeira, nem psicológica. Sua filha informou que ele mora só por opção. A nova versão para o fato foi publicada no próprio UOL, veja.

terça-feira, dezembro 03, 2013

Ex- repórter do SBT Gil Gomes precisa de ajuda



O repórter Gil Gomes, um dos mais caricatos da tv brasileira, está muito doente. A notícia foi divulgada, ontem, pelo colunista Flávio Ricco do UOL.

De acordo com ele, Gomes precisa de cuidados especiais por apresentar um avançado quadro de mal de parkinson. Por conta do agravamento do problema há a necessidade de uma acompanhante.

Assim que tomou conhecimento do problema, o apresentador Raul Gil, teria lhe repassado R$ 10 mil que foram utilizados para pagar alguns alugueís atrasados e comprar comida para os próximos três meses.

Gil, que tem origem no rádio paulista, se popularizou por um jeito diferente de contar suas histórias. Sempre atuando no jornalismo policial, fazia das reportagens crônicas com um tom amendontrador.

O braço a altura do peito também era uma de suas caracterísitcas no televisivo "Aqui Agora", que quebrou tabus na televisão, em 1991.

Com olhar firme, camisas estampadas, Gil entrevistava vítimas e criminosos com um jeito intimidador.



Mas, a popularidade não foi o suficiente para lhe render uma aposentadoria tranquila. O fato é que é mais um exemplo de alguém que alimentou a mídia e hoje está sobre a sombra do esquecimento.

Ao comentar sobre sua situação, um colega resmungou: "o tempo dele passou, né?!" A fala era para justificar o drama. Mas, é assim mesmo? Será que estamos fadados a momentos como esse?

Confesso que ao ler a nota fiquei um pouco triste, porque foram muitas às tardes em que o vi e tentava entender o porquê de sue jeito estranho de falar, com aquele voz gutural, sempre forte.

Me lembro que na escola, nos humorísticos do rádio, todos queriam imitá-lo. Era meio que um ídolo às avessas da galera da comunicação. Um Zé do Caixão do microfone, ou algo assim.

Fica aqui a reflexão...para onde vamos??



sexta-feira, novembro 29, 2013

Sexta 29 de Novembro - Reprise da audição do Programa Jornal do Povo, que vai ar de Segunda à Sexta pelas ondas da Rádio Jornal AM 710









Destaque para a entrevista com a fisioterapeuta Débora Guedes, especialista em aparelho uronoginecológico. Ela falou sobre reabilitação de incontinência urinária e disfunção erétil pós prostatectomia (retirada da próstata). Durante a entrevista nós ainda interagimos com o urologista, Rogério Bernado, que falou sobre o novembro azul, e a importância do exame da próstata, seja pelo toque retal, seja por exame de sangue. (Para assitir arraste a barra de rolamento até 1h7min).


quarta-feira, novembro 27, 2013

Nilton, agora, é dos santos


 A bola rola com o tempo! A frase é do narrador Arivaldo Maia, titular da Rádio Gazeta. Mas, serve bem para definir o que acontece na vida, em especial dos atletas.

Hoje, o Brasil, o Botafogo, o esporte e os alvinegros ficaram mais pobres. Chegou ao fim a partida de Nilton Santos, depois de 88 anos de vida e 16 em campo pelo alvinegro.

 E ela foi longa, teve vários lances, prorrogações e, o melhor, vitórias.

Ídolo da família, foi para o clube e nós botafoguenses uma figura ímpar. Com seu jeito simples, um dia, em mais um peneirão alvinegro, levou um drible entre as pernas de um tal Garrincha, que acabou sendo decisivo para a contratação do "Anjo das Pernas Tortas".

A amizade dos dois foi fundamental para o Glorioso. Fundamental para o próprio Mané, que ganhou, além de um amigo, um compadre.

Juntos brilharam na seleção brasileira de 58 e 62. Mané pela direita, avançado, lá na ponta e o Nilton, cá na esquerda. Sem firulas, sem jogadas brilhantes, mas preciso em sua missão. Marcava e passava a bola com maestria.

Por isso, eternizou-se como a enciclopédia do futebol.



Se tornou estrela, não só pela dedicação em campo, mas por ter vestido, como atleta apenas a camisa preto e branca, de número 6.

Não o vi jogar. Apenas em alguns lances, fotos e histórias. Muitas histórias! Meu pai mesmo sempre lembrava da partida, onde ele fez falta no lateral, dentro da área e deu dois passos, para ficar fora da linha e enganar o juiz. "Pelo Brasil vale tudo!!", dizia o velho Manoel Barros.

Pois é! Foi assim que conheci, li e assisti várias entrevistas de Nilton. Hoje, com a notícia de sua morte fiquei triste. Parecia ser alguém da família. Digo a de sangue. Pensando bem, entre uma lágrima e outra, Nilton era sim da minha família. A que escolhi. A alvinegra!

Creio que o céu, além de ganhar mais uma estrela, fica a lição: a de que Nilton, agora, é dos Santos!









Entrevistas





Ednei Silvestre se rende ao ídolo durante entrevista




Jô Soares Parte I



Jô Soares Parte II







segunda-feira, novembro 25, 2013

Furando a onda da vida...


São 4.1! Pois é, já sou um quarentão! E daí?

Bem, são quatro décadas cometendo deslizes, falhas, faltas e até destemperos. Nesse período também colecionei decepções, mágoas, aflições e perdas. Ainda assim tudo valeu!

Demorou, mas aprendi que "o tempo é professor". Ele ensina. Apreendi que nem sempre as brigas valem, mesmo quando são necessárias.

Conquistei muitos inimigos, que hoje são bem menores Graças à Deus, que o número de amigos e colegas que também fui ganhando pelas pautas, ruas, bares, encontros e eventos da vida.

Aprendi que amizade não se fabrica. Essas se acabam logo. Aliás, nem podem ser consideradas como tal.

Pedras

Mas, não posso deixar de dizer que aprendi com tudo. Até com as "pedras no caminho", como diria Drumond.

Cometi erros, e ainda os cometo. Mas, agora, procuro errar menos e quase sempre quero acertar. Às vezes ainda piso na bola. Mas, faz parte do jogo. O bom é que tem sempre uma nova partida.

A única certeza que tenho é que um dia vou partir. Mas, estou disposto a viver o intervalo que há entre o nascer e o morrer.

Como diz meu amigo Chau do Pife (artista alagoano), a "vida é uma viagem. Se formos bons turistas andaremos muito". Pois, tento ser um bom viajante.

Sonhos

Desde que nasci, construí e desconstruí muitos sonhos. Esse fenômeno continua até hoje. Acho que vai ser assim até o fim....tomara que demore...kkk

O fato é que os principais sonhos se tornaram realidade. Entre eles: os profissionais e os pessoais. A melhor notícia de todos foi ter me tornado pai. Pense numa pauta boa...digna de Prêmio Esso.

Por isso, que hoje, quando muitos se dignaram em me felicitar, quero dizer-lhes que aproveitem o tempo. Ele passa rápido demais.

Enfrentem os desafios e nunca se esqueçam, que quando tudo der errado é com a família com quem você pode contar. No mar, o maior desafio é vencer as ondas. Mas, nós conseguimos.

Ela é um presente de Deus, porque ele sempre está presente!

Agradeço a ele a todos, que de algum modo me ajudaram a chegar até aqui.

A caminhada continua...





quinta-feira, novembro 21, 2013

Céu rosa mobiliza internautas e parou por instantes nossa redação

 Fotos Aílton Cruz, o Birrada

O fenômeno é comum mas, às vezes, a natureza é ainda mais explendorosa. No cair da tarde de hoje, o céu ficou rosa, amarelo para alguns, laranja...enfim...ima mudando a cada segundo.

No embalo fiz um vídeo com a reção de algumas pessoas.
Aos poucos em meio a loucura do trabalho, fechamento, trânsito engarrafando, mas as pessoas começaram a se conectar com o visual e a registrar.

Entre uma piada e outra, todos apreciaram e decidiram registrar. Aqui, no flagra nossa querida Rita, com seu celular, Zé da Feira com a galera, e Aílton Cruz documentando.



video
Meu amigo Júnior Bocão, do Divina Supernova, foi quem fez, entre os amadores a melhor foto. Por isso, foi eleito o fotógrafo do céu. Valeu galera! Que bom que a natureza ainda encanta a todos...nem que seja por alguns instantes.

 Foto - Júnior Bocão (Divina Supernova)

ENTREVISTA RICARDO STUCKERT/BLOG NÉLIO RODRIGUES


Essa é um pouco da história dessa família que há três, diferentes gerações, vem registrando a vida funcional de presidentes da República. Conheça!

terça-feira, novembro 19, 2013

Consciência não tem cor


 

O dia 20 de novembro, dedicado à memória de Zumbi dos Palmares e sua luta por liberdade no Quilombo, é chamada oficialmente de "Dia da Consciência Negra".


Creio que a expressão não condiz com o que precisamos de fato. Primeiro porque consciência não tem cor. Ela é fruto da percepção, informação e atitude de todos nós.

Logo, defendo uma "Consciência Humana".

Com ela será possível não só lutar por aspectos humanos dos negros e do restante da população.

Entretanto, há no próprio movimento negro, quem acredite que a palavra "Negra" na frase serve para pontuar ainda mais a questão da luta.


Não vai ser pela semântica que deixaremos de lutar por uma sociedade melhor.

Creio, ainda que mais forte o fato das pesquisas indicarem que aqui, em Alagoas, morrem mais jovens negros que no restante do país. Isso reflexo não só da ausência de consciência, mas de uma intolerância marcante no universo do tráfico, que por se desenvolver com muita força nas periferias, onde estão a maioria negra excluída, a vitimiza pela segunda vez.

A primeira é quando, o Estado Nação, "lhes nega oportunidade", como cantou o Paralamas do Sucesso, em Alagados.

segunda-feira, novembro 18, 2013

Bastidores : os Zés

video
Feliz por ter contribuído para divulgação do livro do companheiro de batente, na Gazeta de Alagoas, José Maurício Gonçalves, Histórias de Alagoas (Desenvolvimento Sustentável).
No último dia 15 vi a concretização da venda de uma das duas obras do Zé. Foi o repórter cinematográfico, José Agatângelo quem queria comprar um exemplar. Na hora, não tive dúvidas, decidi registrar o flagrante. Ficou legal porque o nosso escritor viajou mesmo na integação das mídias.E o H estava todo tímido. Abraço aos dois.

Gosto de Gigantes

Música.

Tá aí uma coisa que é difícil se encontrar unanimidade.

A preferência musical de cada um é, antes de tudo, um direito. E o gosto?

-Bom, como dizia meu amigo Petrúcio, lá nos idos de Escola Técnica: - gosto é que nem nariz, cada um tem o seu.
video
Claro na época ele falou isso em outro contexto e citou outro órgão...mas aqui ficaria grosseiro.

Como ia dizendo, a música é uma coisa interessante. De onde menos se espera encontramos pessoas como Sr. Carlos do Acarajé.

Ele trabalha, todas às noites, diante do prédio da Seune, no Farol. Sempre o encontro ouvindo música brega, forró e até as cotovelos music. Mas, na quinta-feira (14 Nov), um dia antes do feriado, não é que o cara tava ouvindo Engenheiros do Havaii.

-Seu Marcos eu gosto é de coisa boa, sentenciou Sr. Carlos.

Os sucessos da banda gaúcha, entre eles Terra de Gigantes e outros clássicos como Infinita Higway e Toda Forma de Poder estavam lá em seu pen drive (flash drive).

-Mas o senhor sabe o nome da música ou só conhece a banda?, indaguei.

-Não. A música não lembro não. Meu menino é que sabe tudo e até tirou isso do computador. Ele gostou tanto quando conheceu que me pediu um violão e aprendeu a tocar essa qui, me mostrava, sem saber que ao fundo rolava Terra de Gigantes.

Fiquei impressionado. Do jeito simples dele, tinha tanta história ligada a uma música.

E veio mais:
-Sabe aquela: Era um garoto...que como eu...amava os Betles...é dos Incríveis (Banda dos anos 70).

Foi aí que matei a charada. Por conta da regravação desse clássico a música chegou até Sr. Carlos, que por consequência ouviu o Engenheiros e curte até hoje.

Legal ver como a informação foi se transformando. Só reforça a ideia de que em cultura tudo se mistura, igual a massa do acarajé. Quando o som agrada ele perdura na memória afetiva de cada um

Ficou na minha, por isso me tocou. Curti muito engenheiros. Fui até do Fã Clube Vozes. Era muito bom. Nos reuníamos na casa da Patrícia Barros, hoje jornalista, assim como eu, Eulália, que também fazia parte e Jan Aline.

Os shows da banda eram memoráveis. Tentar analisar as letras e ver detalhes era um exercício gostoso.

O tempo passou..."e nessa Terra de Gigantes, a juventude é uma banda numa propaganda de refrigerantes... "

sexta-feira, novembro 15, 2013

Memória : Chico Science & Nação Zumbi- NYC - Central Park Su...


Direto do túnel do tempo. Como o tempo é sempre majestoso para os que o consumiram, aqui recupero parte de minha memória. Há 16 anos Chico Science aparecia para o mundo num show épico, no Central Park em Nova York.

No mesmo dia Gilberto Gil também se apresentaria e dividiu o palco com ele.Gravariam mais tarde, no ano seguinte,  Macô, o segundo e último disco de Science que morreria, dois anos depois num trágico acidente de carro.

 Depois de NY , os tambores invadiram o Brasil. Isto mesmo, os gringos e nossos irmãos que lá moravam, o ouviram antes de nós.

Chico chegou aqui, em Maceió, no ano seguinte, num único show, no Enem (Encontro dos Estudante de Medicina). Era o encerramento.

Tive a chance de ser o mestre de cerimônia que o chamou para o palco. Na verdade exigi fazer isso, já que trabalha com amigos como Keyler Simões, na assessoria do evento. Fizemos Zoada e uma daquelas arretadas.

Chico subiu ao palco maravilhado com o público que lotava o campo de futebol da Ufal. Passou por mim e humildemente falou comigo e agradeceu. Fiquei emocioando e retribui sorrindo. Me escondi atrás da bateria e assisti todo o show. O primeiro que vi de cima de um palco.

Depois nos falamos por alguns poucos, mas marcantes minutos no ônibus que os levaria de volta ao Recife.

Demorei para achar esse vídeo. Mas essa tal Net usada de forma correta vira uma recuperadora de neurônio da peste. Tem tudo aqui...tô até procurando o vídeo de meu parto...kkk

Voltando. Estou maravilhado em encontrar e poder dividir com todos...

Volvo Trucks - The Epic Split feat. Van Damme (Live Test 6)

Esse comercial tem repercutido de modo forte na rede. Não tinha assistido ainda. Mas, realmente, que sacada genial. Vender caminhão, ou melhor, sua qualidade usando a imagem do artista, que não dis uma palavra, exceto pelo off, foi demais, né. 
Aí resolvi dá uma força pra galera e publicá-lo aqui.
Espero que curtam.

Furo Russo

Artista com os testículos no chãoO artista russo Pyotr Pavlensky vai ser processado por ter pregado os testículos no parque histórico da Praça Vermelha, em Mocou. Antes que você ache a ação dele apenas mais uma loucura, eu te explico. Ele é contra as posturas de censura política e as artes na Rússia.Veja como é a vida. Aqui os protestos estão enchendo o nosso saco. Lá, o cara usa o próprio para lutar. Quando eu era manifestante de carteirinha agente pichava muro, faixa, vaiava, fazia passeata...coisas assim. Mas, agora a coisa mudou. Há um individualismo até na hora de cobrar.
Mais sobre o artista click aqui

Não pratique ouvicídio


Aproveite o seu feriado, mas não agrida os timpanos dos vizinhos. Tudo bem se você curte arrocha, funk ou música de corno. Não tem problema! Cada um ouve o que mais se identifica. Foda é submeter todo mundo a ouvir a mesma coisa e aguentar, às vezes, alguém bêbado tentando acompanhar a letra. Aí já é duplo ouvicício!

quinta-feira, novembro 14, 2013

Mais uma volta (Reflexão)

De novo! Sim, mais uma vez. Mesmo com o tempo de ócio cada vez mais tomado por minhas princesas, me deu um tesão para voltar a escrever.

Primeiro decidi mudar o visual. Agora, estou metido a webdesign. Calma, foi só um surto virtual. Minha praia mesmo é o jornalismo, falado e escrito.

Desde minha última postagem, lá no início do ano, o mudo ficou um pouco pior por um lado e mais atraente de outro. Pior por causa da violência, aqui e acolá (no Oriente Médio) que não cessam.

A corrupção também aumentou. Entretanto, nós, os roubados, estamos mais atentos e mais putos também. Basta ver que nas passeatas do  "junho vermelho"-sacudimos o País, denunciando que não aguentamos mais a roubalheira.

Mas, de certo modo o caminho encontrado, com pouca ideologia e organização não nos tirou do limbo. A coisa tá preta (nem me chamem de preconceituoso). Quero apenas tirar uma onda com a presença dos Black Blocs, que adotam essa cor como símbolo.

É, de fato parece que evoluímos para trás, igual aquela música antiga do Juca Chaves, que cantava "Pra frente Brasil", mas andando para trás.

Mesmo assim, como não perdemos o bom humor, continuamos rindo, às vezes como hienas, de nós mesmos. Quem bom que não perdemos essa capacidade.Afinal, querendo ou não a vida passa rápido demais.

Por isso, não prometo fidelidade, mas sim presença por aqui.

Um beijo nos neurônios e até já!

_______________________________________________________________________
 Abaixo o vídeo que me fez dar vontade de voltar a escrever aqui


Foi por causa desses dois irmãos gêmeos que nasceram e não se largaram.
Com um gesto simples, um abraço, nos ensinam tanta coisa.
Quanto tempo faz que não abraçamos quem amamos? Quem nos faz bem.
Pô, vejam a paz que eles estão. Notem o carinho com que se cuidam.
Se fizermos isso, no dia a dia, não há porque querermos ver o fim um do outro.
Não cham?

quinta-feira, janeiro 31, 2013

Red Bull Signature Series - Rampage 2012 FULL TV EPISODE 22



Para descontrair, trago aqui a maior competição de Montain Bike do planeta, articulada pela Red Bull, em Utah. O evento reuniu os melhores pilotos do mundo num desafio de tirar o fôlego. O cenário incrível só aumentou a dificuldade e desafiou os competidores a unirem perícia, coragem e audécia, ao mesmo tempo.

Assista e relaxe!

quarta-feira, janeiro 30, 2013

Rádio Globo (RJ) pisa na bola e pede desculpas


Tratar de pedofilia é sempre importante nos meios de comunicação. Mas, é fundamental ter claro qual o nosso papel como comunicadores. Hoje, por meio de uma enquete a Rádio Globo (RJ) colocou um post com a infeliz pergunta:"Algumas meninas de 12 anos têm hoje corpo de mulher. Pensar 'maldade' seria pedofilia por parte dos homens?"

A indagação, infeliz, foi para o programa do Roberto Canzio, e estava posta na página da emissora no Facebook. Agora, à tarde, no programa do Tino Júnior ele pediu desculpas. Ouça

Fica o exemplo de uma grande empresa, que reconheceu o erro e falha, a partir da indignação dos ouvintes. Ou seja, vc que está lendo esta mensagem tem poder.

Acredite!

A Justiça vai alcançar os culpados pela tragédia da Kiss?


O Brasil pede Justiça para as vítimas da Boate Kiss, em Santa Maria (RS). Mas, como isso vai ocorrer, se a própria não foi capaz de garantir que permanecesse sem funcionar até que estivesse em ordem.

Claro que não podemos deixar de pedir, nem cobrar outra coisa. Esse é o sentimento, o primeiro que nos vem, após ouvirmos relatos, lamentos e o conhecermos o sofrimento das pessoas. O que dizer para pais, irmãos e amigos? Só nos resta lutar!

Por outro lado, a própria Justiça vive um dilema. Ser justa ou mediana?
Ora, o ideal seria ser dura, com penas de prisão, venda de bens, entre outras coisas...

Zero Hora flagrou pixação na entrada da Boate Kiss 


O fato amigos é que a Justiça vai ser mediana. Lamentamos informar, mas até para manter qualquer um dos envolvidos preso, após os cinco dias, será difícil. Isto porque na própria legislação a diferenças entre o que é dolo e culpa.

Dolo é ter a intensão de matar. Culpa, é quando se identifica as responsabilidades. Pois é, os responsáveis nós já conhecemos: o músico que usou fogos, os donos que tinham pendências, os Bombeiros que não tinham feito nova vistoria, a prefeitura, assim como o prefeito, que não teve condições de fazer valer seu poder e por aí vai.

Mas, quem teve a intenção de provocar as 235 mortes?

Eis a questão. É nisso que a defesa dos envolvidos vai se apoiar. Em nosso país, não pagar o Imposto de Renda, é considerado mais grave do que funcionar sem alvará. É incrível, mas é verdade. Quem deve e não paga perde os bens. Quem está em falta com o alvará, tem tempo para tentar se ajustar.

Fiquei triste ao saber disso. Mais ainda com o fato de que muitas das vítimas, que deram muito lucro a Boate Kiss, morreram porque os seguranças não as deixaram sair para não darem "calote" na comanda.

A cada dia, após a tragédia, fico mais impressionado com nossa incapacidade de mudarmos as coisas. Só aprendemos quando sofremos. Não somos educados a prevenir.

A prova, é que até o Congresso Nacional, agora, também quer ser rigoroso com uma nova legislação. Justamente eles que não conseguem fazer a tão sonhada reforma do judiciário.

Diante desta realidade triste e cruel, não irei me surpreender se, ao final do inquérito/processo, a culpa tenha sido das vítimas.

No Brasil, não duvido mais de nada.

terça-feira, janeiro 29, 2013

Nada, com coisa nenhuma...

Atônito! É assim que estou depois de ouvir a entrevista coletiva do Corpo de Bombeiros sobre a situação das boites, em Maceió. Aproveitando o rastro da fumaça, deixado pelas vítimas de Santa Maria (RS), inventaram uma "vistoria" em nossas casas noturnas.

Resultado, acabaram descobrindo o que todos temiam, muitas não estão, nem tem condições de preencher todas as normas. Porém, continuam funcionando como se perfeitas fossem. Nem disseram quais não atendem, nem as que estão, legalmente, instaladas.

O único incêndio por acaso ocorreu em Roma, o resto foi irresposabilidade 


Na prática, fiscalizam, acham o problema, mas não têm poder de interditar, obrigar ou agir em defesa dos frequentadores.

Além da omissão, que na para mim trata-se de prevaricação, ainda responsabilizaram o Ministério Público por não agirem. Para completar pediram ajuda aos clientes, isso mesmo, a todos nós, que ajudem a instituição, denunciando onde há casas que não atendem as condições de segurança.

Mas, pera aí! Quer dizer que somos nós que vamos chegar nos locais e perguntar aos seguranças, ou aos donos, que quase sempre não estão, pelos documentos, entre eles o alvará? Que vamos fiscalizar se têm, ou não, saídas de emergências? Se cumprem as regras de lotação permitida? Se têm ou não alarme contra incêndio? Ou sistema de incêndio - aqueles chuveirinhos de teto- em condições de funcionamento?

Além disso, na versão do Corpo de Bombeiros, somo nós que ao detectarmos as irregularidades, ligaremos 193, mesmo que estajamos "biritados" para informar da ilegalidade. Já pensou? Os caras não conseguem separar o jóio do trigo, quando o assunto é socorro, imaginem denúncia de boêmios.

Isso é um abuso! Um absurdo e motivo para uma ação civil contra a instituição! Afinal, são pagos para fazerem tudo isso e ainda querem que nós, simples mortais, sem critério, nem nenhuma formação ajamos por eles.

Só sei que o resultado foi uma coletiva onde foi dito nada, com coisa nenhuma. Por isso, defendo que o prefeito Rui Palmeira, aja como seu colega tucano, Diego De Nadai (PSDB), de Americana, em São Paulo, que cassou (leia aqui) todos os alvarás de casas noturnas.

E até lá, caso demore para tomar essa decisão, que deixemos de ir, nem permitamos que nossos filhos frequentem essas "arapucas", como classificou o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, ao se referir a fatídica Boate Kiss.





segunda-feira, janeiro 28, 2013

Os filhos de Santa Maria

Há algum tempo andava meio sem jeito, nem desejo de escrever em meu blog. Fosse por tempo ou chateação, nunca mais havia passado por aqui.

Velório coletivo das vítimas de Santa Maria
Velório coletivo no ginásio poliesportivo de Santa Maria


Porém, como se calar diante de tanta dor. O episódio ocorrido na Boate Kiss, em Santa Maria, Rio Grande Sul, no último domingo (27) nos faz pensar na vida e no quanto ela vale.
Veja o´vídeo
Para as autoridades, municipais, estaduais e federais, somos apenas números. Isso mesmo, números!

Basta ver que a tragédia da boate incendiada, se resume aos 231 que perderam a vida. Poucos lembram que 231 famílias, um pouco mais ou menos, ficarão com o peso desta perda eternamente. Na lista das vítimas, que já morreram por terem inalado fumaça tóxica, um vestibular da morte. A cada detalhe do fato, mas indignação e um nó na garganta nos toma.

Como pai, pra piorar surge uma sensação de impotência, associada a uma taquicardia. Puxa, vida que triste saber que a vida para tantos virou fumaça.

Ouvi uma mãe, D. Elaine, falar da dor de velar um filho, enquanto acompanhava, à distância a situação de outro que está internado em estado grave. O que dizer para alguém que como tantos outros acreditam que seus impostos se refletem em ações do poder público?
Dilma não conteve emoção ao ouvir relatos durante velório

Assim como ela, também penso que as fiscalizações, autorizações e alvarás estão em dia, em todos os lugares. Até porque, quando atrasamos nossos impostos, o Estado e o Município, não nos esquecem. O mesmo ocorre com a Receita Federal.

Mas, por que, com empresários não ocorre o mesmo?

Agora, depois de tanta comoção, de forma hipócrita percebo que em todo o Brasil, inclusive, em Alagoas estão fazendo fiscalizações rigorosas. Pô!

Não dá para fecharmos os olhos para essa questão. Não podemos concordar que vidas sejam salvas ou que o poder faça seu papel, as custas de tanta dor. Os "filhos de Santa Maria" comoveram o Brasil e o mundo.

Respeitem os cidadãos, em especial nossos jovens.