quarta-feira, fevereiro 29, 2012

Como definir a paixão


A paixão por um clube de futebol beira a loucura, não é verdade?! No caso do alvinegro carioca,  o nosso Glorioso Botafogo, isso é uma mistura quase sempre presente. Quem tem a estrela solitária brilhando no coração, quase sempre, externa esse amor de algum modo radical.

Acima, o Corôa, figura conhecida nas arquibancadas alvinegras, tatuou a letra da música mais cantada pela galera apaixonada.

Mas, nos anos 80, quem comandava os alvinegros era o João Faria da Silva, o popular Russão. Figura caribanda nas gerais, fundou em 1981 a torcida Folgada, conhecida por sua exarcebada loucura. Quase sempre, agitado com as partidas, se percebesse que iam garfar o Fogão, lá estava ele em campo.


Russão, morreu nesta terça-feira vítima de complicações do diabetes. Aos 62 anos teve que amputar uma das pernas, mas nem isso era motivo para deixar de seguir para o estádio e assistir as partidas. Ex-candidato a vereador o galego era demais.


Vai deixar saudades, principalmente, por sua incrível disposição em apoiar o alvinegro. Nesse momento difícil para sua família o clube soube retribuir sua devoção. Seu corpo foi velado no salão nobre do casarão, em General Severiano.



Valeu Russão!!!!!

terça-feira, fevereiro 28, 2012

Coletiva: a arte da espera pelo igual

Escrever é uma arte que nem todos dominam. Me incluo nisso. Buscamos o diferente onde muita vezes só existe o igual. Pra completar esse marasmo verbal, cheio de predicados e adjetivos, tem coisa pior do que esperar uma entrevista coletiva. Creio que não.

Atualmente a moda, em nível governamental, em especial na área de seguraça são as surubas noticiosas para documentar o que de responsabilidade da polícia: prender. 



Aqui, um claro flagrante do repórter Aílton Cruz (Jornal Gazeta de Alagoas) do tédio que é aguardar o óbvio. Pelo menos respeitem os horários dos profissionais, quando nos convocarem para as entrevistas.

Afinal, não temos dedicação exclusiva, nem a vocês nem a ninguém...com raríssimas exceções!




Contra o PT os tucanos esquecem até do muro


Nos anos 90 a principal habilidade dos tucanos era ficar em cima do muro. Afinal, dizer sim e não ao mesmo tempo e depois mudar tudo, de novo, era confortável. Dava sobrevida. Confundia a classe média, que por alguma razão, namorava com o PT, mesmo sem saber direito quem era o Lula.

Aí os tucanos chegaram ao poder depois do fracasso do Governo Collor. Graças um plano econômico que conteve, pelo menos a grosso modo, a inflação galopante, Fernando Henrique virou herói. Candidato, só deu ele na fita. Por duas vezes, diga-se de passagem!

Mas, dois mandatos depois e dezenas de privatizações mais tarde ( que são contadas no livro Privataria Tucana), FHC envelheceu e foi escanteado pelo próprio partido.




Não havia mais chance de ficar no muro. Só sob ele. E o pior, para o tucanato, tudo porque o PT chegava ao poder com Lula. Não vou discutir aqui avanços ou recuos, do petista, até porque teria como fazê-lo de modo tranquilo.

Pra mim, porém, vale refletir que a disputa destes dois partidos, em especial em São Paulo, provoca situações como a de agora. José Serra, foi ser pego em casa para disputar a prefeitura da cidade, sob pena do PT chegar ao poder com Fernando Haddad.

Pô! Depois de perder três eleições, com Alckmin e Serra, o partido se apega a prefeitura de um modo estratégico. Tem que pegar o lugar de Gilberto Kassab, aliás seu aliado no último processo, para evitar que com o novo PSD, ele migre para a base petista.

Conseguiram, Kassab já prometeu que fica com os tucanos. Porém, desde que indique o seu vice.

A estratégia deu certo e é apoiada pela grande mídia. Todos aceitam Serra, como se ele fosse o "feijão com arroz" que vai garantir a vitória em São Paulo. Os grandes articulistas já arranham função para ele no futuro. Dizem que indicará o candidato a presidente e outras asneiras assim!

Mas, pera aí? O candidato para enfrentar Dilma ou Lula, lá na frente, não era o Aécio Neves? É meus amigos, até isso já está sendo deixado de lado.

O bom é que agora, mais do que nunca, internamente o PSDB está rachado. O restante do Brasil não aceita mais ser liderado por São Paulo, em detrimento de outras lideranças que surgiram. Minas, por exemplo, deve reagir e trabalhar, na surdina para que não dê Serra nas prévias tucanas.

Essa tentativa, por exemplo, pode não prosperar, porque a grande mídia deve dar seu apoio irrestrito a Serra. Afinal, os "astros" da mídia não podem ser petistas, pois o acusam de ser "raptores" das ideias tucanas.

Quem lembra que FHC foi para porta da fábrica panfletar com Lula

Não esqueçamos que o "Bolsa Família" é um irmão evoluído das políticas assistencialistas dos tucanos. O problema é que os petistas conseguem ser populares e isso os irritam, assim como os jornalistas que se consideram de alto nível.

É, meu amigo. O poder é fogo!



sexta-feira, fevereiro 24, 2012

Denegriram as bundas carnavalescas

Olha, que bunda tá na pauta da cabeça dos brasileiros, é uma verdade, mais que verdadeira. E no carnaval, período em que se comemora a festa da carne, essa parte do corpo se aflora ainda mais. O tema é polêmico, e costuma gerar divisões, assim como o próprio formato dos glúteos.

 Rita, a eterna Cadillac
Como aqui não tememos os contrários, vamos fundo, bem fundo mesmo. Nos últimos anos, a tv descobriu que para aumentar a audiência e dar uma "bundada" na concorrência, nada como uma bunda dura, bem feita e volumosa.


 Andressa, a Mulher Melância
 Que o digam a banheira do Gugu, as apresentações do "É o Tchan", ou anos (e não ânus) mais tarde, as aparições bombásticas da "Mulher Melancia", cujo o nome é Andressa.

Enfim, seja remexendo, empinando, ou nos closes "mortais" lá estavam as bundas, dando furo na audiência. E furo dos grandes, tanto que até as empresas mais recatadas, como Record e Bandeirantes tiveram que se render aos seus encantos.

 Gretchen, mito desde 1980
A fórmula, porém, não é nova. Nos anos de 1980 eis que surgiu uma pernambucana que abalou o universo budístico brasileiro. Me refiro a eterna rainha do bum-bum Gretchen. Dona de um rebolado capaz de derrubar muita gente da cadeira, suas cadeiras enfeitiçavam adolescentes como eu. Era demais! kkk

Figuras como o "Velho Guerreiro" - o Chacrinha- faziam a festa com a morena no palco. Ao lado de suas chacretes, entre elas Rita Cadillac, India Potira, entre outras às tardes eram mais leves.

Toda essa turma ficava atiçando a imaginação e criando expectativas para o carnaval, porque afinal com ou sem "fio dental"-até hoje não sei porque esse nome se está na bunda- iriam impulsionar os desfiles das escolas de samba.

O tempo passou. Muita bunda caiu, outras subiram ou até se deformaram. Natural, já que bunda também da gravidade. A exceção são aquelas que vivem sendo malhadas nas academias.


 Valesca Popuzuda que turbinou com silicone
 Mas, me espantei com este carnaval. Ao ver a bunda ou melhor o pacote siliconado da Valesca Popuzuda, me assustei. Além de desproporcional, os movimentos budísticos não eram mais como as bundas que estava acostumado a ver. A mistura de músculo e química criaram um efeito, que a mídia classificou como bizarro.

De minha parte, acho o termo pesado. Porém, não posso deixar de avaliar como, no mínimo diferente. Simpática a moça até que atrai os olhares. Mas, ao contrário do passado não se comenta mais sobre a sensualidade, apenas sobre a brutalidade da coisa. Se é que me entendem?

Sendo assim, juntamente com meus colegas de redação, outros especialistas em glúteos alheios, chegamos a conclusão que estão denegrinindo a bundalidade da brasileira. Acabaram com suas espontaneidade, a maciez e aquela leveza que seduzia...lembram?

quinta-feira, fevereiro 23, 2012

No ar a Rádio Botafogo


Que a internet é um espaço democrático e aberto todos já sabem. O que eu não sabia, porém, é que os torcedores apaixonados estão fazendo desta área um lugar de demonstração explícitas de amor. Não que seja tanta novidade assim. Mas, a união tecnologia e paixão tem criado coisas fantásticas.

Na semana passada, depois de voltar a circular pelo blog e produzir meus testículos (textos curtos), vi na página do Mundo Botafogo - um dos blogs que sigo- uma referência a Rádio Botafogo.

Feita por torcedores o material é engraçado e uma festa para nós gloriosos. A turma é do bem e tira uma verdadeira onda com nossos adversários eternos e com a mídia tendenciosa, leia-se rubronegra.

Além dos programas semanais, que são gravados todas as segundas feiras, às 21 horas, acontecem transmissões exclusivas dos jogos, o que pode ser uma opção para as partidas que não são transmitidas pela tv aberta ou paga.

As gravações são feitas em podcast o que garante qualidade de som.
Outro detalhe é que é possível interagir e comprar produtos do Bota. Portanto, vale a pena dar uma acessada e vibrar com mais essa.



  

sexta-feira, fevereiro 17, 2012

Ficha e alma limpa

A votação do STF que decidiu que a Lei da Ficha Limpa vale para as próximas eleições foi a boa notícia antes do carnaval. Antes a côrte também já havia definido que o Conselho Nacional de Justiça é legítimo em sua atuação.

Agora, juízes e políticos corruptos, nem sempre nessa ordem, podem e devem ser investigados, além de impedidos de continuarem sua ação criminosa contra a nação.

Fiz parte disso. Assinei o abaixo assinado que pedia a implantação da lei. De algum modo, pela primeira vez, me sinto parte da história. Será que estou contribuindo para um futuro melhor? Espero que sim!

Aliás, espero mais. Quero eleger políticos com ficha e alma limpa. Acredito que é possível que isso ocorra. Finalmente o Brasil, a minha terra do nunca, parece que está vivendo ares diferentes.



Tudo bem que o Valdemar da Costa Neto, o operador do mensalão, tenha tido o processo arquivado. Agente pega ele na próxima. Afinal, não creio que mude seus hábitos.

Mas, acredito que são os eleitores, nós mesmos, que temos que mudar. Nunca acreditei na revolução pelo voto. Ele é uma concessão burguesa para dar vida a democracia. Porém, não temos outra saída, já que nossos líderes morreram de overdose ou enriqueceram.

Logo...

Tá mais do que na hora de elegermos políticos com ficha e alma limpa. Isso existe, ou é obra de ficção?

quinta-feira, fevereiro 16, 2012

Heleno: de incrível a decadente

Impossível nesta volta não falar do Botafogo. Não irei postar, por enquanto, sobre nossa fase atual. Mas, sim de um experiência fantástica que estou vivenciando lendo o livro "Nunca houve um homem como Heleno", dedicado ao grande Heleno de Freitas.

Fruto de uma imensa pesquisa feita pelo jornalista e escritor Marcos Eduardo Neves, a obra mergulha nas entranhas do Botafogo e, principalmente na alma de Heleno. Homem de fibra, amava o futebol a boemia e o luxo. Com tudo isso, era capaz de ser indomável em campo e fora dele.

Com uma personalidade elaborada numa típica família de classe média mineira, ao chegar ao Rio de Janeiro cresceu junto com a cidade. Arrogante, Heleno era amigo de seus amigos. Caso o espírito não batesse com o seu, era o fim.

Parte dessa personalidade difícil, se soube depois, Heleno tinha uma doença que lhe tomou a razão e o prazer da vida. Da paixão pela bola, passando pelo luxo exarcebado, o atleta acabou consumido pela sífilis, que lhe tirou a razão.

Como filho deu trabalho no fim da vida. Viciado em éter, perdeu tudo o que conquistou, inclusive o glamour que tanto apreciava. Em seu processo de decadência, abandou a mulher e acabou sem ela. Não viu o filho Eduardo crescer. Até hoje, ele tenta refazer sua história.

Nascido em São João Nepuceno, em Minas Gerais, a cidade viu Heleno voltar em estado terminal. O craque voltou para se internar numa clínica psiquiátrica para se tratar. Mas, já era tarde. Heleno encerrava sua história de modo melancólico e triste.

Ainda assim Heleno é homenageado com uma estátua onde dá nome a uma praça.

Nessa fase da leitura do livro, devo admitir que é penoso acompanhar isso. Optei por lê-lo antes de assistir ao filme estrelado por Rodrigo Santoro.

Revolução virtual por aqui

A força da internet é inquestionável. Aqui em Alagoas a rede tem demonstrado seu poder de mobilização.São muitos os sites de notícias, blogs e rádios on-line. A cada ano os companheiros de comunicação descobrem novas formas de usar as ferramentas digitais.

Não reconhecer este fenômeno é não perceber o que está acontecendo. Recentemente o jornalista Odilon Rios, com seu www.reporteralagoas.com.br incrementou sua página com uma câmera para transmissões ao vivo.

Isso é um demonstração de como a informação pode ser trabalhada, juntamente com tecnologia. Mas, não são todos os profissionais que estão nessa linha. Há os sites que preferem o sangue a apuração.

Pois é, o sensionalismo também é virtual.

O fato é que podemos ampliar nossa invasão on-line. O memento não é para desanimar, mas sim para ousar. Vamos fazer isso...continuamos nesta busca por espaços de maior interatividade e geração de informação.

quarta-feira, fevereiro 15, 2012

Váva ousa e grava DVD ao vivo com artistas alagoanos


Essa dupla de desprovidos capilar, sou eu e meu amigo Edval Vieira, o Vává. Dono da noite do rádio alagoano, apresenta de domingo a domingo, o "Barraco do Seu Vává".

Recentemente, no sábado (13) de fevereiro ele resgatou os programas de auditório, que marcaram o rádio há duas décadas. Vává fez um grande programa transmitido do auditório do Sistema Jornal de Comunicação.

Foi para a gravação de um DVD que contou com a presença de dezenas de artistas locais. O público, ou melhor os "barraqueiros" compareceram em peso, em Jacarecica. Todos devidamente inscritos antes da festa, presenciaram as apresentações, que já entraram para a história.

Vavá demonstrou ousadia e muita coragem em fazer esse projeto sair do papel. Sempre audacioso, nunca desiste de seus sonhos. É um exemplo para todos nós.

Valeu Vává!!

www.j2012.com.br por meio deste endereço você acessa, todas as noites das 20h às 23h o programa Barraco do Seu Vává!

Preconceito é uma lástima

video


Os comerciais americanos cada vez mais buscam abrir reflexões sobre o preconceito. Quantas vezes somos induzidos a discriminar. Isso não leva a lugar nenhum...e o melhor, em canto nenhum deste planeta. Refaça seus conceitos porque a final a vida é maior do que nossas frescuras.

terça-feira, fevereiro 14, 2012

Pistoleiros executam jornalistas investigativos

Violência, quase sempre, é pauta para muitos jornalistas no país. Mas, também há situações em que ela se volta contra os próprios companheiros. Somente este mês dois profissionais, que denunciavam corrupção acabaram sendo alvo da covardia de quem rouba e acha que o crime compensa.

Randolfo (E) já havia sobrevivido a um atentado em 2011
Mário Randolfo Marques Lopes, foi executado a tiros, juntamente com sua esposa, no último dia 8 de fevereiro, por denunciar em seu site http://www.vassourasnanet.net/ esquemas em sua cidade. Acabou incomodando poderosos, principais suspeitos por sua morte, ocorrida em Barra do Piraí.

Antes, em julho do ano passado já havia sofrido um atentado, mas ainda assim, de forma corajosa continuou seu ofício. Afinal, sua cina era dizer a verdade, mesmo que comprometesse sua vida.

A outra vítima de crime de mando, foi Paulo Roberto Rodrigues Rocaro, 51 anos, que foi executado no domingo 12, em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. Sem medo,também denunciava a corrupção em sua região e, por ofício, tentava alertar aos cidadãos quem eram os larápios.

Rocaro foi vítima de eboscada
Por conta destes dois casos, a Organização Não-Governamental Jornalistas Sem Fronteiras luta por um serviço de proteção aos jornalistas. A preocupação da entidade é que com a proximidade das eleições as ameças ou até mortes continuem.

Quem matou ou matar os dois jornalistas não tiraram apenas suas vidas, mas, principalmente, deixaram claro para a sociedade que dela não têm medo. Será?

É bom que saibam que nosso lema é o da música de Raul Seixas, Mosca na Sopa. "Se mata uma vem outra no lugar". Com isso, agora, é questão de honra para os demais colegas investigar e ajudar a colocar na cadeia os covardes.

Essa lição não se aprende nas milhares de faculdades de jornalismo no país. Mas é bom os futuros companheiros saberem que nesta vida, ou melhor, nesta profissão, nem tudo são flores, passeios festinhas. Jornalismo, muitas vezes, se faz com sangue, suor e lágrimas.

O amor que transforma

video

Minha princesa está a caminho. Que mundo encontrará? Se dependesse de mim, o melhor. Mas, o melhor não depende apenas de mim.

Ainda assim trabalho, luto e me esforço para fazer o melhor. A correria está grande, mas muito satisfatória porque sempre quis ser pai. Fazer o que os meus fizeram por mim.

Já vivo isso com minha primeira princesa, a Lorena.

A vida muda muito com um filho. Não deixamos apenas de ser filho, mas acima de tudo nos tornamos mais humanos.

É incrível!

O olhar muda, as sensações mudam...e o coração aperta de tanta preocupação.Mas a recompensa vem com sorriso, o amor e o carinho...valeu!!

Justificativa


Companheiros blogueiros e seguidores...ando meio desligado desta página, mas estamos articulando uma forma de voltar com mais qualidade, OK! Nossa ideia é colocar uma câmera para acompanhar nosso trabalho ao vivo. Seria uma forma de interagirmos ainda mais. Nos próximos dias estarei operando com o programa que gerará as imagens.

Grande abraço!!