terça-feira, outubro 10, 2006

Quem fala o que quer...ouve o que não quer

Opinião de petista pode ter tirado votos de Lula em Alagoas
Nunca um dito popular se encaixou tanto para uma situação como a vivida ontem pelo presidente da Ceal Joaquim Britto. Depois de dar uma entrevista no programa Cidadania apresentado por França Moura, na segunda-feira, Britto disse que os R$ 100,00 pagos pelo Bolsa Família faz a diferença para "quem disputava comida a tapa com os urubus".
O programa criado pelo governo FHC, como Bolsa Escola, mudou de nome no governo Lula.
Mas o fato é que o efeito da frase do petista, que coordena a campanha a reeleição do presidente em Alagoas, provocou a indignação de uma parte significativa dos ouvintes do programa. Nesta terça-feira as críticas a sua postura motivaram até um pastor a dizer que vai sugerir aos fiéis que não votem em Lula.
As críticas a Joaquim resvalaram até no apresentador que foi acusado de dar espaço demais ao tema. A polêmica girou em torno de quem é afavor de Lula e pró-Alckmim.
Como jornalista tenho minha opinião formada. Sei que a interpretação dada a fala de Britto foi equivocada, mas não posso deixar de reconhecer que o debate está no centro da polêmica eleitoral. Por isso acho que o programa cumpriu o seu papel de repercutir com os ouvintes o tema.
Para o autor da frase, o próprio Joaquim Britto, coube a tentativa de se desculpar. Mas o estrago já estava feito. A melhor lição é que a população está atenta a tudo, inclusive, ao aumento de patrimônio de alguns petistas. Como defendo o debate das idéias pude perceber que o ouvinte/eleitor está atento ao processo eleitoral.

Um comentário:

Visgo disse...

O PT anda numa maré de azar de dá pena. Parece que os petistas andam com a boca frouxa...